segunda-feira, 19 de agosto de 2019

Jericó, imensamente brasileiro


POR FERNANDO LICHTI BARROS

A sonoridade tirada do instrumento, a camaradagem a garantir o resultado bonito do naipe, o fraseado inventivo, o improviso que estende um tapete melódico para generosamente propor a volta ao tema, tudo revela o homem cordial que é Odésio Jericó.  

Pela primeira vez, em 80 anos de vida e 65 de profissão, ele tem o nome estampado como protagonista na capa de um disco. Trabalho de uma década inteira, iniciado no dia em que o também trompetista Nahor Gomes se perguntou durante uma apresentação da Banda Mantiqueira: "Como pode não ter sido feito até hoje um registro do trabalho desse cara?". 

O cara era Jericó em pleno solo, um voo pelo céu do Brasil, e lá do alto se enxergava sua cidade, Petrolina, ele nos coretos, nas festas cívicas e procissões como integrante da Banda Philarmonica 21 de Setembro, depois enchendo os salões com samba-exaltação,  mambo e frevo nos bailes animados pela orquestra União Jazz. 

Até chegar às nove faixas deste CD, Jericó percorreu a trajetória típica dos músicos brasileiros de várias gerações. Sem métodos, sem conservatórios, fez da prática a sua escola. Em 1959 foi viver em Santos, em 61 mudou-se para São Paulo. Trabalhou em boates, inferninhos, gafieiras. Fez bailes, muitos bailes, com as orquestras de Osmar Milani, Silvio Mazzucca, Carlos Piper, Dick Farney e Élcio Álvares. 

Ouviu jazz em LPs e seguiu em frente, sem se prender a receitas ou modos. Boa-praça, facilitou a vida dos crooners volteando a melodia com os improvisos aveludados que são hoje sua assinatura. Partiu para o iê-iê-iê com o conjunto Os Impossíveis, excursionou com Sammy Davis Jr e Julio Iglesias, gravou, por exemplo, com Nelson Gonçalves, Antonio Marcos, Arrigo Barnabé, Elza Soares, Mônica Salmaso, Trio Mocotó e Banda Mantiqueira, à qual permanece fiel desde a criação, em 1991.

Dessa rica mistura originou-se o estilo que desperta a admiração de tanta gente, a começar pelo grupo coordenado por Nahor Gomes - 79 pessoas que se juntaram para documentar um pouco da história desse músico imensamente brasileiro.

Palmas para Odésio Jericó


Disco do Jericó - YouTube


3 comentários:

  1. Belíssimo texto Fernando, parabéns. Salve o grande Jericó. Tive o prazer e a honra de participar deste trabalho, o CD está muito bonito

    ResponderExcluir
  2. Passando para deixar aqui os meus parabens a esse grande musico Odesio Jericó.Somos uma familia talentosa , espero um dia conhece-lo pessoalmente e lhe apresentar a cantora Yasmim Gericó minha filha aqui no Piauí. Sucesso e um grande abraço do seu sobrinho Bosco Jericó.

    ResponderExcluir
  3. Excelente artigo, como sempre. Estas crônicas precisam ser no mínimo semanais...

    ResponderExcluir